FOLCLORE

Caipora


Caipora é uma entidade da mitologia tupi-guarani. A palavra “caipora” vem do tupi caapora e quer dizer “habitante do mato”.

Caipora

A Caipora é o verdadeiro terror dos caçadores e dos cachorros de caça.

A Caipora ou mais verdadeiramente Cá-á-Póra (quer dizer espírito perverso, enganador, semelhante ao espírito mau, a que também dão o nome de Mani-coré, possui o dom das metamorfoses). É uma das lendas brasileiras mais poderosas.

Algumas vezes se apresenta com aspecto feminino com cabelos vermelhos, em outras, de um pequeno menino ou menina montado numa espécie de porco-do-mato, e até o poder da invisibilidade como de uma alma. Aparentado do Curupira, também protege os animais da floresta. Mas diferentemente do mesmo, não possui os pés virados para trás.

Reza a lenda, que se uma pessoa quiser encontrar a Caipora, em uma mata fechada, assobie longamente três vezes que ela aparecerá.

De acordo com a lenda, a Caipora ataca caçadores que caçam além das necessidades ou por esporte.

A Caipora usa todos seus conhecimentos sobre a vida na mata para fazer armadilhas para os caçadores, (açoita) os cães de caça e caçadores com seu chicote.

Toda a vez que pratica qualquer façanha contra alguém (caçadores) começa a dar gargalhadas, assobios, gritos estridentes.

A Caipora assusta os caçadores, reproduzindo sons da floresta, além de modificar os caminhos e rastros para fazer com que os caçadores se percam na mata.

Ainda se diz que aos domingos, sextas-feiras e dias santos a Caipora age com mais força e de maneira mais intensa.

Uma forma de escapar da ação da Caipora é oferecer-lhe fumo de corda e outros presentes, que devem ser deixados próximos ao tronco de uma árvore, de preferência numa quinta-feira. Mesmo assim, não é garantia de que a Caipora não irá agir, pois dizem que ela pode ser traiçoeira.

Segundo o folclorista Luís da Câmara Cascudo, “ser caipora é o mesmo que ter azar, ter sorte madrasta, ser perseguido pelo destino (…)."

Fonte: FolcloreBrasil / Histórias de Alpendre
Foto: Rodrigo Pascoal

Folclore - OpenBrasil.org